Site Overlay

Afinal, o que é o SEO?! Um fiel companheiro, ou algo secundário?

Afinal, o que é o SEO?!

Arriscaria a afirmar que o desejo de todos nós, enquanto gestores de um website ou de uma identidade digital, é aparecer na primeira página de pesquisa do Google! Estou certo? Certamente que sim! Efetivamente, se olharmos para alguns dados, cerca de 80% das pessoas não passam da primeira página de pesquisa.  

Assim, torna-se óbvio que para ter autoridade, receber mais visitas no seu website e, por consequência, aumentar a sua probabilidade de conversão, é mandatário que os seus conteúdos apareçam na primeira página de pesquisa.

Ora, é aqui que entra o SEO! De uma forma simples e corrente, podemos dizer que SEO significa “aparecer bem posicionado no Google”. Tão simples quanto isso, mas um pouco mais complicado do que isso! Ups… agora ficou confuso 😊 Não se preocupe, tentarei fazer o meu melhor para lhe explicar, mas é melhor começarmos pelo início…

Antes de continuarmos, apenas uma pequena nota… durante o artigo, refiro frequentemente o Google como motor de pesquisa, mas este artigo é tão relevante para o Google, como para qualquer outro motor (Bing, DuckDuckGo, Yahoo, Ask, Ecosia, etc.). Apenas me refiro ao Google por ser, efetivamente, o mais conhecido.

Qual é o significado da sigla SEO?

Qual é o significado da sigla SEO?

Certamente que já deve estar mais do que familiarizado com o termo SEO e que, provavelmente, até já deve conhecer o seu significado, mas temos de começar por algum lado…

Ora bem, na realidade a sigla SEO significa “Search Engine Optimization” ou, em português, “Otimização para os Motores de Pesquisa”.  

Trata-se de um conjunto de medidas, procedimentos e boas práticas utilizados para mostrar, ao Google ou outros motores de pesquisa, que o seu site tem autoridade e relevância. Essa autoridade reflete-se em confiança, e essa confiança reflete-se em resultados.

Ou seja, ao confiar no seu site, o Google vai mostrar o seu conteúdo às pessoas, para que estas possam aceder aos seus conteúdos. E esta é umas das razões que fazem o SEO ser tão importante. Nomeadamente, na implementação de uma estratégia de Marketing de Conteúdo.

Resumindo, tudo se traduz na:

  • Confiança do seu site perante o Google; e
  • Classificação do seu site no ranking da Google.

Um bom SEO constrói confiança, a confiança aumenta o ranking e, se o ranking é alto, o site recebe visitas, aumentando a probabilidade de conversão. Em termos teóricos, é tão simples quanto isso!

No entanto, o SEO é uma estratégia de longo termo. Ou seja, existem obviamente pequenos procedimentos que podem ser implementados, e que se traduzem em resultados quase instantâneos, mas na maioria do processo de otimização é a consistência e cadência, daquilo que faz ao longo do tempo, que cria e cultiva a confiança com o Google.

A confiança é a meta, o SEO é o caminho!

A confiança é a meta, o SEO é o caminho!

Muito bem, podemos afirmar que o elemento mais eficaz, resultante de um bom trabalho de SEO, é definitivamente a confiança… a confiança com o Google.

Se o Google confiar no seu site, este será apresentado nas pesquisas e receberá visitantes… se não confiar, o seu site não aparecerá e, por consequência, não receberá ninguém.

No que diz respeito à confiança, esta é composta por dois fatores principais:

  • Autoridade – entre outros aspetos, o Google verifica se é especialista num determinado assunto, detém um negócio com credibilidade, se o seu site existe já há algum tempo, etc… (consulte abaixo todos os fatores influenciadores)
  • Relevância – onde o Google analisa se o termo pesquisado está, de alguma forma, “alinhado” com o seu site ou o seu negócio.

Por exemplo, imagine que é um mecânico e alguém pesquisa por “contabilista certificado” … obviamente, mesmo que o seu site tenha autoridade, este não irá aparecer nas pesquisas, porque não tem relevância.

Agora imagine que continua a ser um mecânico e alguém pesquisa por mecânicos na sua cidade, por exemplo “mecânico em Lisboa” … se o SEO do seu site estiver mal otimizado, o mais provável é que também não apareça nas pesquisas. Neste caso, o Google sabe que é um mecânico, mas não sabe qual é a sua localização. Novamente, o seu site não irá aparecer nas pesquisas e, neste caso, temos carência tanto da Autoridade como da Relevância.

Portanto, a questão que se coloca é “Como é que se constrói confiança?”

Quais são os 10 fatores principais que influenciam o SEO?

Quais são os 10 fatores principais que influenciam o SEO?

Ora, existem alguns fatores, uns mais importantes que outros, mas que conjugados de forma correta permitem determinar a sua autoridade e relevância, e desenvolver a confiança perante o Google. Vejamos os que considero mais importantes…

Nota: Se desejar ver abordado, num futuro artigo (ou vídeo), cada um dos seguintes fatores de uma forma detalhada e prática, envie-nos a sua mensagem e subscreva as nossas notificações! Espero pela sua opinião😉.

1) Idade do site

O primeiro fator relevante é a idade do site… ou seja, há quanto tempo o seu site existe.

Efetivamente, “aos olhos do Google” se o um site foi criado há pouco tempo, este ainda não tem autoridade suficiente para aparecer nos resultados de pesquisa. O Google analisa este fator por determinadas razões, a principal é para evitar publicar e enviar pessoas para sites que sejam fraude ou negócios que daqui a 6 meses já estarão fora de atividade.

Assim, até que o seu site possa mostrar que têm autoridade, o Google irá adiar a impressão nas primeiras páginas de pesquisa.

Existem, essencialmente, duas maneiras de lidar com este fator… das duas uma:

  • Implementar uma estratégia de Marketing de Conteúdo, focada na criação e distribuição de conteúdo relevante, constante, coerente e de valor. Neste caso, a criação de notoriedade perante o Google irá proceder-se de forma natural e, sendo uma estratégia de longo prazo, não terá efeitos imediatos, ou seja, serão verificados de forma gradual.
  • Comprar um domínio com histórico, que já tenha tido um anterior dono, tenha expirado ou o anterior dono queira vender, e possa ser associado à sua empresa. Experimente visitar https://auctions.godaddy.com/

2) Conteúdo “Fresco”

Independentemente da idade, o Google irá sempre “olhar” para o conteúdo do seu site, para verificar se este é recente ou não.

Por exemplo, se um site existe desde 2010, mas seu artigo/página/conteúdo mais recente foi publicado em janeiro de 2012, provavelmente, o Google não o classificará de forma relevante.

Assim, é recomendado que crie e publique regularmente conteúdo “fresco” no seu site. No entanto, seja realista… crie uma cadência de publicação e cumpra sempre os prazos estabelecidos. Por exemplo, nós na Localstar Media, publicamos conteúdos todas as sextas-feiras.

3) Tempo de carregamento

A rapidez com que um site carrega o seu código, e conteúdo, e o mostra ao visitante, é um dos fatores mais importantes para o seu ranking no Google.

Arrisco-me até a afirmar que, é quase impossível que o seu site apareça nas primeiras páginas dos resultados de pesquisa, caso este seja lento! Esta é o tamanho da importância que o Google dá para a velocidade de um site…

E que tal testar você mesmo a velocidade do seu site?

É simples:

  • Aceda à página PageSpeed Insights
  • Insira o link do seu site (por exemplo, https://localstarmedia.pt)
  • Clique em analisar
  • Poucos tempos depois, obtém o seu resultado

Há bastantes fatores que contam para a lentidão de um site. Alguns desses mais técnicos, mas outros ao alcance de qualquer utilizador. Por exemplo:

  • Compressão de imagens – Certifique-se que todas as imagens que faz upload para o seu site estão em formato comprimido, com o máximo de 1600px de largura (aconselhado 1200px) e com um tamanho que não exceda os 300kb. Se utiliza o WordPress, tem plug-ins que fazem este tratamento automaticamente.
  • CACHE – Certifique-se que o CACHE para as páginas do seu site está ativo. Quase todos os CMS têm uma opção para controlar o CACHE. Se utiliza o WordPress, tem inúmeros plug-ins à escolha.

4) Backlinks

Se a rapidez do seu site é um dos fatores mais importantes, os backlinks são, possivelmente, o núcleo de todo o SEO. Vejamos deste modo… um carro não anda sem combustível, certo?! Mas se tivermos o combustível e não tivermos o carro, o combustível também não nos serve de nada!

Então… e o que são backlinks?

Imagine que eu entro no seu site e vejo que, no seu blog, está um artigo interessante, que eu acho que será útil para os visitantes do meu site. Então, eu decido fazer um breve resumo do seu artigo e referenciar a página do artigo integral, no seu site… isto é um backlink. Ou seja, sempre que alguém, exterior ao seu site, criar um link para ele, isso trata-se de um backlink.

Neste caso, o Google “pensa” assim… “Ok, este conteúdo deve ser bastante relevante, e deve ter autoridade, pois existem outros sites a partilhar e apontar para ele.”

No entanto, nem todos os backlinks têm a mesma credibilidade. A autoridade do site, que referencia o seu site, também entra na equação. Ou seja, quanto maior for a notoriedade do site que tem o backlink, maior vai ser a notoriedade que irá criar no site para onde esse backlink aponta. Aliás, até existe um tratamento diferente para backlinks vindos das redes sociais, mas no final tudo se resumirá à quantidade de backlinks que existem para o seu site.

Existem várias técnicas e dicas para a criação de backlinks para um site. No entanto, visto ser algo extenso penso deixarei isso para um artigo específico a este tema. Subscreva aqui as notificações e saiba assim que eu publicar! 😉

5) Atividade nas Redes Sociais

O facto de as pessoas interagirem com os seus conteúdos, partilharem, comentarem, no Facebook ou noutra rede social, também tem impacto na autoridade do seu site.

O que é importante que retenha é que, o Google analisa toda a informação de todas as origens de tráfego para o seu site. Devido a isso, independentemente da rede social (Facebook, Twitter, LinkedIn, Youtube, Instagram, etc.) o Google vai analisar o “engajamento” com o seu conteúdo.

Assim, sugiro que partilhe conteúdo regularmente, e interaja com a sua rede de uma forma natural. A sua ação, pode criar uma reação! Essa é uma das melhores formas, manter-se ativo nas redes sociais

6) Keywords

Já falámos de uma série de fatores relevantes para a autoridade de um site, falemos agora sobre o mais importante para a sua relevância… as keywords.

São as keywords que, basicamente, mostram ao Google se o seu conteúdo é relevante para um termo pesquisado a uma determinada altura. Ou seja, sempre que existe uma pesquisa, o Google analisa o conteúdo do seu site e verifica se este é relevante para o termo de pesquisa realizado. Dependendo desse termo de pesquisa, e como vimos anteriormente, mesmo que o seu site tenha autoridade, este irá ou não aparecer nas pesquisas, pela sua relevância.

Lá está o exemplo identificado anteriormente: “Se é um mecânico e alguém pesquisa por “contabilista certificado” … obviamente, mesmo que o seu site tenha autoridade, este não irá aparecer nas pesquisas, porque não tem relevância.”

Por outro lado, se utilizar de uma forma consistente e orgânica, por exemplo, as keywords “mecânico em Lisboa”, no conteúdo do seu site, e alguém pesquisar por “mecânicos em Lisboa” é muito provável que seja apresentado nas pesquisas. No entanto, se aparecerá ou não nas primeiras páginas de pesquisa, será determinado pela equação entre a relevância do conteúdo e a autoridade do seu site.

Defina as keywords que identificam o seu negócio, implemente uma estratégia de Marketing de Conteúdo e, estou certo, que verá o número de visitantes para o seu site aumentar gradualmente e consistentemente.

7) Tráfego

Conhece a história do ovo e da galinha… “Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?!”

Primeiro, o facto de receber bastantes visitantes no seu site, mostra que as pessoas confiam nele, e que o seu conteúdo é popular. E se as pessoas confiam no seu site, o Google também confia.

Mas… aqui temos um pouco o paradoxo do ovo e da galinha. Ou seja, se o seu site não tiver visitantes, este não vai ganhar autoridade. No entanto, se este não tiver autoridade, não irá ter visitantes! E agora?!

Existem efetivamente algumas técnicas para contornar esta situação, e gerar tráfego para o seu site. No entanto, à semelhança dos backlinks, e visto ser um assunto que deve ser abordado de uma forma mais objetiva, deixarei isso para um próximo artigo! Pode ser? 😊 O que acha… gostava de ver este tema abordado mais detalhadamente?

8) Segurança

Outro fator importante é a segurança do seu site. Aqui, sem entrar em termos técnicos, tudo se resume ao protocolo de transferência de dados, de um site. Ou seja, é recomendado que o seu site seja apresentado via HTTPS (https://localstarmedia.pt), em vez de HTTP (http://localstarmedia.pt).

Sem nos preocuparmos com o que esses termos efetivamente significam, basicamente, o “S” carateriza um site seguro.

Aliás, este fator é tão importante que o Google identifica como “Não seguros”, os sites que não utilizam o protocolo HTTPS.

Verifique com o gestor do seu site, caso ainda utilize o protocolo HTTP…

9) Pesquisas diretas

Não tão relevante, e algo que não temos muito controlo, são as pesquisas diretas. Ou seja, o facto de uma pessoa procurar pelo nome do seu negócio, também influência a sua relevância e autoridade.

10) Click Through e Bounce Rate

Chegámos aos últimos fatores, daqueles que penso ser os mais importantes para o SEO. No entanto, não pense que estes são menos importantes. Então vejamos…

Click Through é, essencialmente, uma análise sobre o número de pessoas que entram num site e clicam para outra página do site, e para outra, e para outra, e para outra… ok, já deve ter percebido! 😊

Na realidade, tudo se resume ao facto da quantidade de vezes que um determinado visitante interage com o conteúdo de um site. Ou seja, quando mais interação existir, mais autoridade o site criará.

O Google pensará “hum… este site deve ter conteúdos bastante interessantes” e, por consequência, apresentará o site bem classificado, pois as pessoas interagem bastante com ele.

Relativamente ao Bounce Rate, este resume-se à rejeição que os visitantes têm para com o seu site. Ou seja, se um visitante entra no seu site e sai deste quase imediatamente, isso conta como uma rejeição.

Isto acontece quando, por exemplo, entramos num site porque achamos que o seu conteúdo vai ser relevante para nós, mas afinal não o é! De certeza que já aconteceu consigo, certo?

Evite isto criando, sempre, conteúdo coerente e de valor para o seu publico.


Bem e por hoje penso que é tudo. Espero ter, de uma forma clara, identificar a importância do SEO, como uma estratégia a implementar na sua empresa, assim como os principais fatores que contribuem para a correta implementação.

Não se esqueça, se achou este artigo interessante, subscreva aqui as nossas notificações e, se tiver alguma sugestão ou questão, envie-nos mensagem!

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll Up