Site Overlay

Dados Estruturados (Schema Markup) – o que são e como usar?!

Dados Estruturados (Schema Markup) - o que são e como usar?!

Nos últimos artigos que escrevi, e que partilhei consigo, dediquei-me bastante ao Google, à Inteligência Artificial, e à ligação de ambos com o Marketing Digital. Mas não ficamos por aí! 😉 Temo que terei de voltar ao tema “one more time”, para falar-lhe de Dados Estruturados ou, se preferir, de Schema Markup.

Efetivamente, penso que não poderia fechar esta etapa de conteúdos, e já que são relacionados com I.A. e com o Google, sem abranger este tema. No entanto, desta vez, tentarei ser o mais breve possível…

Os Dados Estruturados têm duas faces… uma delas, permite uma otimização considerável do seu SEO.  A outra, na realidade, é o facto de tratar-se de uma componente um pouco mais técnica. Apesar disso, penso que vale a pena, pelo menos, conhecer o conceito, a importância e, porque não, uma das formas mais simples de implementar nas páginas do seu site.

Acredito plenamente que, ao familiarizar-se um pouco mais com este conceito, conseguirá facilmente implementá-lo, sem grandes esforços…

O que são os Dados Estruturados (Schema Markup)?

De uma forma simples, Dados Estruturados, ou no seu termo original “Schema Markup”, é um pedaço de código que os motores de pesquisa, tais como o Google, utilizam para organizar e apresentar o conteúdo de uma determinada página. E note-se que aqui estou a falar de “apresentar”! E porque é que faço referência a isto?

Recordemos um pequeno excerto do artigo que publiquei anteriormente: “…o objetivo da Google é, sem dúvida, tornar o seu motor de pesquisa cada vez mais natural e humano.”

Neste contexto, o Google não quer apenas apresentar-lhe uma lista de conteúdos da internet, e disponibilizá-los em formato de “resultados de pesquisa”. Por outras palavras, o Google não quer tentar responder à sua questão o Google quer responder à sua questão!

Imagine a seguinte situação… O aniversário da sua sobrinha é já este sábado! Você sabe que a sua sobrinha adora Tarte de Pastel de Nata… hum delícia (por acaso gosto bastante! 😊) Ora, você quer fazer-lhe uma surpresa, mas não sabe a receita… o que é que faz?! Uma rápida pesquisa, como é obvio! E o que é que lhe aparece:

O que são os Dados Estruturados (Schema Markup)?

Como é que o Google sabe que são receitas?! E como é que sabe qual é a que tem mais “estrelas”?! Ora aí está a importância dos Dados Estruturados!

A teoria passa por dizer ao Google, exatamente, do que se trata cada pedaço de conteúdo do seu artigo, página, conteúdo, etc…

Isto funciona da mesma maneira caso esteja à procura, por exemplo, algo que aconteceu comigo há pouco tempo, de uma bicicleta para oferecer à sua sobrinha! No meu caso, eu pesquisei por “bicicleta para criança”, e obtive a seguinte resposta:

Através dos Dados Estruturados, o Google consegue determinar que o artigo é uma Bicicleta para criança, o seu preço, site de origem e até pontuação, em termos de popularidade.

Assim, revela-se aqui a importância excecional desta otimização. Penso comigo… se através dos Dados Estruturados os motores de pesquisa têm o trabalho facilitado, obviamente o seu site terá prioridade, sobre outros que não tenham esta otimização. Certo?!

Como pode adicionar Dados Estruturados às suas páginas?!

Existem várias formas de adicionar Dados Estruturados às suas páginas. Quase todos os CMS, como é o caso do WordPress, têm plug-ins (uns pagos, outros gratuitos) que permitem esta otimização.

No entanto, passo a explicar uma das formas mais simples, e transversais a quaisquer plataformas. Por exemplo, no caso da Localstar Media, nós trabalhamos essencialmente com Concrete5 CMS e WordPress… pelo que utilizarei ambos como exemplo.

Aqui, apenas uma nota… no caso do Concrete5 CMS, este já permite de forma nativa o carregamento de códigos no header da página. Já no WordPress utilizamos, normalmente, este plug-in gratuito!

Vamos ver como procedi à otimização da página de um artigo anterior!

Passo 01 – Structured Data Markup Helper

O primeiro passo passa por aceder aqui, à ferramenta disponibilizada pela Google, escolher o tipo de conteúdo, inserir o link da página e “Start Tagging”!

Passo 01 - Structured Data Markup Helper

Passo 02 – Classificação dos dados

Na página seguinte, temos no lado esquerdo a página que pretende “marcar” os dados, e do lado direito a ferramenta que permite, efetivamente, marcar os dados.  

Para marcar os dados, simplesmente escolha-os e, com o botão direito do rato, determine a que categoria pertence cada pedaço de conteúdo.

Passo 02 – Classificação dos dados

Passo 03 – Gerar e copiar o código

Após “marcar” os dados deverá gerar e copiar o código que, posteriormente, será carregado na página correspondente. Apenas terá de clicar em “CREATE HTML” e copiar o código apresentado.

Passo 03 – Gerar e copiar o código

Passo 03 – Gerar e copiar o código

Passo 04 – Carregar o código na página correspondente

Agora que já tem o seu código, apenas terá de o carregar na página correspondente, no seu Gestor de Conteúdos. Vejamos:

No WordPress:

Passo 04 – Carregar o código na página correspondente

No Concrete5 CMS:

Passo 04 – Carregar o código na página correspondente

Passo 05 – Testar!

Por fim, pode testar a sua página aqui!

Passo 05 – Testar!

E hoje foi assim! Um conteúdo mais compacto, um pouco mais prático, mas não menos importante!

Não se esqueça, se achou este artigo interessante, subscreva aqui as nossas notificações e, se tiver alguma sugestão ou questão, envie-nos mensagem!

Até breve…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll Up